Práticas sustentáveis no consultório psicológico

Em janeiro de 2012 entrou em vigor na cidade em São Paulo a Lei Municipal nº 15.374 que proíbe a distribuição gratuita de sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais. A despeito de toda a polêmica envolvendo a referida Lei, talvez possamos aproveitar este momento para refletir sobre a sustentabilidade no dia-a-dia do consultório psicológico.

De um modo geral, as pessoas que nasceram no fim do século XX e início do XIX, receberam uma educação formal ou informal sobre ecologia e, termos como reciclagem, produtos orgânicos e sustentabilidade são familiares a esta "geração verde".  Contudo nem sempre este discurso tão bem reforçado pela comunidade tem sua prática igualmente reforçada. Em outras palavras, sabe-se o que fazer, sabe-se o que criticar, mas frequentemente o comportamento pró-sustentabilidade não ocorre.

Pensando nisso, decidimos desde o início colocar em prática algumas ações sustentáveis na manutenção de um consultório de psicologia.
Para o consultório ser sustentável, é necessário que existam atitudes ecológicas na manutenção de sua estrutura física, agindo de modo a minimizar a emissão de gases do efeito estufa e a poluição.  Mesmo que a psicoterapia possa ser vista como uma atividade com um pequeno impacto ambiental, imagine a quantidade de psicólogos e de atendimentos que ocorrem por ano.
Eis alguns exemplos de  "atitudes verdes" que a Lunardi Psicologia adota.

Uso de papel reciclado para as anotações - Se você é um terapeuta que faz anotações durante ou após as sessões para manter registros de evolução, utilize papel reciclado.
 
Leituras de artigos em PDF - no início pode ser complicado, mas a maioria das pessoas acaba-se acostumando em ler os artigos científicos em PDF (formato eletrônico) ao invés de imprimir para ler.
 
Salvar em PDF os Comprovantes de contas pagar - ao invés de imprimir o comprovante (recibo), salve em PDF em uma pasta específica e organizada.
 
Redução drástica das impressões e reutilização de papéis - procure pensar duas vezes na necessidade de imprimir alguma coisa, e caso seja, procure fazê-lo em uma sulfite que já teve um verso impresso (rascunho). Aliás, procure manter um bloco de papel de rascunho para fazer as anotações simples.
 
Reciclando cápsulas de café - As cápsulas de café Nespresso são feitas de alumínio e a cada 100 unidades, devolvemos à lojas para reciclagem.
 
Copos de vidro e xícaras de porcelana - Ao invés de utilizar copos de plástico descartáveis, o uso do bom e velho copo de vidro e das xícaras de porcelana reduz a quantidade de resíduos ao fim do dia, além de servir melhor os clientes.
 
Iluminação - combina-se o uso racional das luzes e lâmpadas fosforescentes.
 
Essas atitudes podem facilmente ser adotadas por jovens psicólogos(as) tão bem quanto por profissionais com uma longa carreira. Provavelmente você conseguirá encontrar algumas soluções específicas para o dia-a-dia do seu consultório. Pensar ecologicamente leva a comportamentos sustentáveis. Faça a sua parte!
 


Autor
ARIOVALDO LUNARDI FILHO Psicólogo clínico e professor universitário, especialista em Terapias Cognitivas pela USP-IPq-AMBULIM, psicólogo no Grupo de Homens com Bulimia Nervosa do AMBULIM.

Palavras chave: sustentabilidade, administração, reciclagem, reduzir, reuso, meio-ambiente, desenvolvimento sustentável, bem estar, ecossistema, terapia.

Como citar este artigo:
LUNARDI FILHO, Ariovaldo. Práticas sustentáveis no consultório psicológico. Lunardi Psicologia. Fev. 2012. Disponível em


 

 

Voltar
  © Copyright 2011 - Lunardi Psicologia
Website desenvolvido por Dataprisma Comunicação Interativa